Télécharger

Distance

13,73 km

Dénivelé positif

1 111 m

Difficulté technique

Modéré

Dénivelé négatif

324 m

Altitude maxi

1 615 m

Trailrank

34

Altitude mini

736 m

Type d'itinéraire

Aller simple
  • Photo de SrXurês-MinasSombras-Carris-Nevosa
  • Photo de SrXurês-MinasSombras-Carris-Nevosa
  • Photo de SrXurês-MinasSombras-Carris-Nevosa
  • Photo de SrXurês-MinasSombras-Carris-Nevosa
  • Photo de SrXurês-MinasSombras-Carris-Nevosa
  • Photo de SrXurês-MinasSombras-Carris-Nevosa

Durée

4 heures 25 minutes

Coordonnées

11623

Publié

10 août 2013

Enregistré

août 2013

Navigation Outdoor

Soyez votre propre guide le long des millions d’itinéraires en plein air depuis votre portable. Même hors ligne !

Démarrer Wikiloc Premium Mettez à niveau pour supprimer les annonces
Navigation Outdoor Navigation Outdoor
Soyez le premier à applaudir
Partager
-
-
1 615 m
736 m
13,73 km

Vu 1365 fois, téléchargé 44 fois

près de Lobios, Galicia (España)

2013-08-04

Subida ao Nevosa pela encosta norte, deixando o carro na Srª do Xurês (VilaMeá). O estradão vai quase até à Ponte da Porta Paredes e é uma opção mais suave do que a trilha indicada. Daí para cima a trilha é larga e bem marcada, embora longa. Mais à frente cruza com o estradão que vem da Portela do Homem, cuja ponte sobre o Rio da Amoreira é um bom local para lanchar e encher os cantis. Daí até às Minas das Sombras já foi estradão e daí até à Portela da Amoreira é fácil apesar de o início da trilha parecer confuso. Em vez de subirmos à Portela dos Carris seguimos a trilha para sul para verificar as condições do Prado da Amoreira, que não tem sombra nem fonte e o abrigo é baixo, pequeno e tem silvas à porta. Aí cruzamos com duas manadas de cavalos com alguns potros. Voltamos à trilha em direcção a sul e pouco à frente desviamos à esquerda pela encosta acima à procura da antiga trilha paralela ao estradão, que só encontramos quase ao chegar às Minas dos Carris. Almoço junto à Lagoa dos Carris. Enquanto aí estivemos avistamos váias pessoas em passeio e ficamos a observar uma manada de vacas que tinha ali vindo beber voltando depois para o prado a norte, no topo do rio de Lobios. Da Lagoa seguimos o trilho para norte e desviamos logo a seguir para um menos utilizado mas bem marcado, o que não era necessário pois o principal ia dar ao mesmo sítio, ou seja à chã no topo da Ribeira das Negras. Daí seguimos a trilha que acompanha a linha de fronteira e chegamos à base do Nevosa. Optamos por subir pelo lado sul cujo acesso só revelou um ponto difícil, o qual obrigou ao uso de uma vara para equilibrar a passagem para cima de uma estreita pedra comprida que levitava no meio de uma fenda.

A vista do Nevosa é fantástica, com uma amplitude total e belas perspectivas em todas as direcções, reconhecendo-se com facilidade picos emblemáticos como a Roca Negra ou os Cornos de Candela e avistando-se Montalegre.

Para percurso de retorno, optamos por atalhar caminho, o que no Gerês não costuma ser boa ideia. Começamos por descer sem trilha ao prado do topo do Rio de Lobios que tem boas sombras mas não tem água. O abrigo ainda existe, é pequeno e está cheio de cinzas. Daí seguimos a trilha para poente que contorna para norte logo à frente, seguindo a linha de festo, passando Pión de Paredes a partir de onde já não há mariolas. Um pedaço à frente vimos um bom local para atravessar o filão de pedra que criava ravinas na encosta poente, perto de Escada Paredes, e saímos da trilha para descer por aí até ao estradão. Como habitual, o avanço foi muito mais lento do que nas trilhas. Paragem técnica na ponte sobre o Rio da Amoreira e retorno pela mesma trilha do início cujos 5Km foram bastante rápidos.

Na companhia do Mega e do Lino, e com a companhia temporária de um adulto e dois miúdos muito simpáticos com quem nos cruzamos entre as Sombras e os Carris.

Commentaires

    Vous pouvez ou sur cet itinéraire