Difficulté technique   très difficile

Durée  3 days 6 hours 2 minutes

Coordonnées 23177

Uploaded 24 juin 2015

Recorded juin 2015

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1 966 m
528 m
0
79
157
314,16 km

Vu 4703 fois, téléchargé 361 fois

près de Águas da Prata, São Paulo (Brazil)

Esta foi minha primeira viagem de Bike, e posso lhes garantir que foi uma experiência única e Maravilhosa!
Vou tentar fazer um relato bem completo, no intuito de animar outros parceiros a buscarem este ou outros desafios.
Tudo começou da iniciativa de meu Sogro Luizinho e meu concunhado Gustavinho que depois que descobriram o Montain Bike viraram biker´s aficionados. Eles planejaram toda viagem meses antes, e buscaram se preparar o melhor possível. Eu fiquei de fora só analisando os passos, e buscando conciliar minha agenda para estar junto.
O planejamento da viagem já tinha um grande amigo disposto a ser o apoio, esse cara foi fundamental para o sucesso da viagem, Eder, mais famoso como "cata osso". Este teve uma história a parte pra estar junto com a gente , e valeu todo esforço que fez. Mais pra frente conto um pouco do perrengue que enfrentou.
Ainda falando do planejamento, meu sogro Luizinho era de tanta vontade que queria levar todo mundo junto. Uns 30 dias antes da viagem, no niver de 1 ano da filha do Gustavinho, a Julinha, Luizinho conseguiu laçar mais um companheiro, e mais um Luiz(S) rsrsr...Este sem pedalar a uns 20 anos, foi levado pela emoção transmitida pelo amigo... kkkkk, só não tinha bike, perna e muito menos preparo para uma viagem como essa.
Conforme a data foi chegando, a adrenalina foi crescendo, e não tive como segurar a vontade de participar desta aventura , com a adrena que eles transmitiam. Nessa, mandei o convite no grupo da galera, e a princípio ninguém animou cada qual com suas obrigações. Até que o Ratim, que tinha uma outra viagem marcada e foi abortada, resolveu se juntar a turma e assim fechamos a gang, com nada mais nada menos que 3 Luizes (S) ...kkkkk. Ficando assim :
Luizinho da Valderes
Luiz(S)
Luiz(S) Rato
Gustavim
Junim Xitarinha... rsrs.
Eder

A data foi chegando, Gustavinho reservou todos hotéis, criou um grupo de Zapzap e começamos a agilizar e pensar em todas necessidades.
Um final de semana antes da viagem, Luiz (S) resolveu dar um pedal pra testar como estava o preparo, não tenho certeza mas parece que foi até a igrejinha , trilha de aproximados 25 KM aqui de Poços. No dia seguinte, com a sensação de quem tinha apanhado, sentiu que não teria preparo para ir pedalando, mas, que de qualquer forma iria querer fazer parte da viagem.
Naquele esquema de tudo programado, nada preparado, arrumamos as malas 1 dia antes , montamos a carga na S-10 LTZ branca e 0 KM do Gustavinho, e ali começou a cair a ficha. Colocamos as 4 bikes em cima, e programamos as 5:00 hrs da manhã a saida.
Umas 11 da noite, o Eder manda uma mensagem que estava com o filho de menos de 1 ano , Gabriel , no hospital , ( Aq começa e não termina a história dele na viagem ), o menino estava com virose, e necessitou ficar internado para recuperação.
Como tinhamos o Luiz (S), resolvemos seguir em frente, enquanto o Eder cuidaria de seu pequeno.
Assim sendo , as 5:00 hrs acordamos e seguimos para Águas da Prata onde iniciariamos o trajeto. Frio da porra, descemos as bikes , sol nascendo, e começamos a empreitada do pedal.
#partiucaminhodafé
Inicia-se pelo caminho do Pico do Gavião, e ali já começamos os contatos com os primeiros parceiros de pedal, que se tornariam centenas durante o percurso. E também iniciou o show de visuais Maravilhosos e que estarão pra sempre marcados em nossas mentes.
Fomos até perto do Pico seguindo as famosas setas amarelas que demarcam todo percurso até Aparecida, ( Elas não falham ), até ali foi só subida, e essa é uma palavra que vou escrever muito aqui. De lá do alto avistamos Andradas, a primeira cidade a ser ultrapassada, em uma descida alucinante chegamos a cidade e seguimos em frente.
A próxima parada e dura, foi a famosa Serra dos Lima, apesar de asfaltada, é uma serra extremamente íngreme e dificil, de lá de cima tem um visual incrível, mas pra se chegar lá sem empurrar ( Esse era o desafio meu e do Rato ) tem que ter força.
Conforme o caminho foi desenrolando formou-se 2 parcerias: Eu e Ratinho íamos puxando na frente e Luizinho e Gustavinho vinham atrás . A cada serra mais forte íamos esperando para seguirmos juntos.
Assim se passaram as cidadezinhas de Barra, e já tinham idos 53 Km , após uns 10 Km, nos 63 KM devido ao forte ritmo, começaram a me dar fortes caimbras também por falta de hidratação e alimentação, ali começou uma sensação que não conseguiria vencer o desafio de não empurrar a bike, e, principalmente de chegar até Aparecida... A cabeça já começa ir com os pensamento a mil, e ai esta a mágica desta viagem ... A superação. Essa é a palavra e me sinto arrepiado nesse descrevendo tudo. Ali parei , respirei comi tudo que tinha comigo, busquei manter a mente sã e buscar forças . Esperei o resgate, me hidratei melhor com gatorade, e usei um spray de BIofenac nas pernas . Subi na BIke e seguimos em frente até Crizólia, primeira parada pro almoço, e aproximados 70 Km de pedal. Umas 30 bikes paradas em um pequeno restaurante caseiro, indicavam o local da comida ... Depois de uma pratada enorme e um bom descanso, parece que estávamos renovados , com a energia recarregada , seguimos em frente.
Passamos por Ouro fino, Inconfidentes e fomos fazer a primeira para pra domir em Borda da Mata , com 104 Km de pedal. Uma sensação de superação, de vitória incrível.
Enquanto pedalávamos nosso novo apoio Luiz(S), ia se comunicando com o Eder via zapzap e fone, e como seu menino havia tido melhoras , ele resolveu nos encontrar em Ouro fino, levado pelo Edinho no seu santanão "do ano" e pra aumentar a aventura, foi pela terra seguindo o caminho da Fé . Tudo perfeito, se encontraram em Ouro fino enquanto nós pedalávamos, e Edinho retornou pra Poços com a máquina do ano do Eder , só não contava que teria problemas no meio da estrada de terra , meio sem comunicação, sem bateria do celular , o Edinho passou um pequeno perrengue mas ganhou muita história pra contar. Enquanto estávamos jantando já em Borda da Mata Edinho conseguiu contato com a gente , e através da ajuda de um outro amigo, Jair buscaram o Edinho em Ouro fino e deixaram o Santanão em um sítio até o fim da viagem ... kkkkkkk... Resumindo o episídio ... rsrsrsrs....
Caso resolvido dormimos em uma pousada de 1 mundo .... kkkkk... e logo as 6:00 já estávamos de pé pra mais um dia de muito pedal. Pra mim apesar das caimbras do primeiro dia , o segundo dia foi o mais pesado e sofrido. Saimos de Borda da Mata umas 7:00 hrs e naquela friaca, logo nos primeiros Kms já enfrentamos a Serra de Tocos do Moji, pensem numa serra "braba" , pernas ainda geladas do frio , e subida que não acabava mais até o famoso banco, ponto do Tocos do Moji com aproximados 1300 mts de altitude. Apenas uns 14 Km e já estavamos mortos , dali seguimos para estiva e uma descida Top até chegarmos na cidade e chegarmos aos 850 metros de altitude, visu Maravilhoso e descida melhor ainda, lá em Estiva fizemos um pit stop para o almoço e aquela famosa descansada.
O pior é que tudo que desce sobe, e neste caso sobe dobrado... saimos dos 850 e fomos até 1280 vencendo com sofrimento a famosa serra do caçador, em determinado momento pedalando e olhando ao horizonte , tinha a impressão de estar em um elevador ... kkkkk ....essa Serra é realmente dura , e vencer sem empurarr foi mais um desafio vencido, força que vinha realmente da Fé , porque as pernas já não aguentavam mais .
Em praticamente em um tobogã gigante após vencer os 1280 voltamos a descer até os 900 em mais uma daquelas descidas , chegando até consolação. E quando achávamos que já estávamos chegando até Paraisópolis, ainda tinha chão , e o pior ainda muita subida. Por isso digo que o pior dia foi o segundo, são muitas subidas e uma pior que a outra , e pra mim a chegada até Paraisópolis foi a pior , primeiro que não estava preparado psicologicamente pra mais subidas, em segundo a noite estava caindo , pois paramos demais nesse dia , e terceiro que na adrena de chegar logo ainda errei um pedaço do caminho salvo ( Ou não ) pelo resgate que poderia ter me deixado seguir pelo caminho mais leve. Mas como o desafio era o caminho inteiro lá fomos nós, com lanternas e a noite por aquelas subidas intermináveis até Paraisópolis. Fomos chegar na cidade eu e o Rato já era umas 7:00 da noite , exaustos, corpo acabado, sensação de superação e vitória que não da para descrever em mil linhas aqui.
Ainda pra ajudar nesse dia , ou melhor noite , a pousada que havíamos fechado era um verdadeiro pulgueiro, sem condições nenhuma de ficar. A sorte que conseguimos uma vaga de última hora, pois todos hotéis da cidade estavam lotados , no Hotel central e ficamos melhor acomodados. A janta foi perfeita , e conseguimos descansar para o proximo dia .
Entrando na rotina no 3 dia , a bunda já tava daquele jeito , Ratinho experiente com seu arsenal de suplementos e com a vaselina sólida na bundinha de bebe , passava o toque pra galera ir conseguindo vencer os desafios que o tempo, a distancia e o sofrimento iam nos impondo .
E acordando as 6:00 da manhã , café já estava bombando , uns 50 peregrinos de bike e a pé se preparando para mais um dia. As 7:00 lá estávamos nós de novo na estrada
Friaca pra variar, mais o corpo já acostumava com tudo aquilo, o dia começou bastante agradável com lugares de visu muito bonitos , sempre marcados por fazendas, montanhas e demais belezas naturais.
Após pequena subida, chegamos no vilarejo do Canta Galo em São Bento , de lá subimos uma serrinha consideravel até o Alto do Cruzeiro divisa com Minas Gerais 1265 metros de altitude e a 3 Km da famosa cidadezinha de Luminosa. A descida até lá é Show , com umas curvas bem perigosas e cascalhadas, mas pra quem gosta é um prato cheio. Chegando em Luminosa , a vista para a famosa Serra da Luminosa assustava, a mais temida serra do caminho com seus 17 Km, seria o grande desafio da viagem pra quem não queria empurrar a Bike , e estava ainda dentro do objetivo. Começamos de leve e subimos até o famoso Pão com Ovo na Pousadinha da Dona Inês, que nos deu força para vencermos a Serra. Parada obrigatória.
Seguimos em frente, ou melhor pra cima, a Serra parece não ter fim , a cada curva que vc acha que vai acabar tem mais um trecho Punck, com ressalvas pra subida do barro preto, subidas das pedras ( foi a mais difícil vencer pedalando , parei 2x, mas não empurrei ) mas pensem em uma subida técnica e ingreme. Chegando quase no topo tem a vista para uma grande pedra, e olhando pra tras vimos a pequena cidade da Luminosa sumir no horizonte, o visual a cada KM fica mais lindo e impressionante. Depois da subida de pedras soltas , tem a parte final que é praticamente um paredão , o apoio teve que traçar e reduzir nesta serra, a Serra é realmente tudo que falam , e chegar ao topo é indescritível. Meu parceiro de viagem Rato, chegou meio mal humorado ....kkkkkk.... não queria conversa , não queria continuar, meio sem água o Homi ficou um perigo ... kkkkkk.
Bem no topo paramos pra descansar e esperar nossos outros parceiros, Luizinho e Gustavinho e nosso apoio. Neste tempo muitas bikes iam passando, em sua maioria empurrando as bikes , e parando no mesmo local para contemplar a vista Maravilhosa e bater fotos do visu da temida Serra da Luminosa vencida. Nada mais do que sair dos 800 mts e chegar aos 1800 mts de altitude, não é brincadeira.
Do topo após descanso logo pega-se uma descida muito bacana em meio a mata nativa , e onde cruzamos a placa de que faltava 100 Km pra chegada, na sequencia do pedal chegamos até campista onde paramos em uma Pousada muito bacana, e desfrutamos de um almoço Top da amiga do Rato Néia, não me lembro o nome da pousada.
Após descanso , descemos a serra de asfalto, e pegamos novamente lá embaixo o caminho pela terra até Campos do Jordão onde dormiríamos nossa 3 noite.

Continua ...

21 commentaires

  • Photo de Gustavo Sanvel

    Gustavo Sanvel 14 août 2015

    Esse Juninho é um poeta !!!!!!! Show o texto, lendo aqui me deu uma vontade louca de voltar !!!

  • Photo de Junior Sales

    Junior Sales 14 août 2015

    Show Brother !!! Ainda falta terminar , mais uns parágrafos de leve ... rsrsrs.
    Ontem estive em Pindamonhangaba passei pelo caminho de asfalto que vcs seguiram , fui boa parte do caminho seguindo as setas amarelas.
    Que Saudade que Bateu.
    Vamos programar a próxima logo.

  • Photo de isqueci

    isqueci 12 oct. 2015

    Maneira a história, vou fazer em breve! Faltou terminar!

  • Photo de Junior Sales

    Junior Sales 13 oct. 2015

    É Show parceiro !!!
    Vai na Fé que vc vai curtir ...
    E bem lembrado, preciso finalizar essa história.
    VLW !!!

  • Photo de guets

    guets 15 déc. 2015

    quais as cidades que voce parou para dormir?

  • Photo de Junior Sales

    Junior Sales 17 déc. 2015

    Paramos em Borda da Mata , Paraisópolis e Campos do Jordão .
    Ficou bem distribuido ...
    Vlw ?!

  • Photo de Klaus Kiwi

    Klaus Kiwi 30 juin 2016

    Feita de motocicleta big trail (Triumph Tiger 800 XCx) com pneus apropriados. Videos no youtube: https://www.youtube.com/playlist?list=PLcTjWHogw02VdZBCE7zPy8bAdsFSmzfFK

    Tudo nesta trilha é perfeito. Visual, desafios offroad, distância.. A marcação nas estradas é tão boa que nem é necessário seguir no wikiloc, mas a trilha no Wikiloc está perfeitamente disposta também. Chegando em Campos do Jordão, esta trilha sugere descer pela estrada das pedrinhas, o que se não me engano não é parte do caminho da fé oficial, mas é muito melhor! Parabéns ao autor!

    Has followed this trail View more

  • Photo de Walisson Jacomini ( Bikers Vorta Cueio)

    Walisson Jacomini ( Bikers Vorta Cueio) 26 juil. 2016

    Muito dura.

    Has followed this trail View more

  • Photo de Walisson Jacomini ( Bikers Vorta Cueio)

    Walisson Jacomini ( Bikers Vorta Cueio) 26 juil. 2016

    Agradeço a narrativa e o roteiro os Vorta Cueio seguiram o seu trajeto e foram sabendo das dificuldades. Fizemos o trajeto sem apoio. Suas palavras nos orientaram e conseguimos alcançar nosso destino final. O seu Trajeto nos ajudou demais. Descemos pelas Pedrinhas (kkkkk) e hoje é Caminho da Fé oficial..
    quem sabe futuramente conseguimos combinar uma romaria com mais bicicletas. Valeu.

  • Photo de Junior Sales

    Junior Sales 26 juil. 2016

    Klaus / Walisson,
    Muito Obrigado pelos comentários. Com certeza uma experiencia Maravilhosa!
    Sobre as Pedrinhas, que Bom que fizeram o Caminho por lá , é sem sombra de dúvidas a cereja do bolo.
    Já fui a segunda vez e não consegui terminar essa história ainda ... rsrsrs.
    Agora já virou tradição, todo ano estaremos lá agradecendo pelas Bençãos da vida.

    Walisson,
    Que bom que meu post ajudou vcs , principalmente acredito, pela entrada das Pedrinhas que não é bem sinalizada.
    Parabéns pela superação.
    Vamos nessa ai, quanto mais Bikes mais diversão.

    Grande Abraço !!!

  • Photo de AndreChiarelli

    AndreChiarelli 25 sept. 2016

    Caminho Sensacional!!
    Saí de Mogi Mirim e encontrei a rota em Ouro Fino!
    Fiz de moto! CRF-230

    Has followed this trail View more

  • Sávio Amaral 29 oct. 2016

    Todo biker deve fazer um dia. Fiz duas vezes e estou me preparando para a próxima dia 11/11/16.

  • Photo de Paulo_Silva

    Paulo_Silva 26 nov. 2016

    Eu fiz em 2010,saindo de Tambáu, foram 410km

  • Photo de Wagner Maia

    Wagner Maia 26 janv. 2017

    Alguém sabe como funciona a gravação de trilhas com mais de 01 dia?

  • Photo de Klaus Kiwi

    Klaus Kiwi 26 janv. 2017

    Eu gravo muitas vezes varias trechos separados, e depois mando para mim mesmo os arquivos .GPX e uso alguma coisa para juntar num arquivo GPX só, que uso então para fazer o upload no wikiloc. O problema é que se perde as fotos embutidas nos waypoints.

    Procure "online GPX merger" no google.

  • Photo de Junior Sales

    Junior Sales 26 janv. 2017

    Wagner Maia, Blza ?!
    Cara essa trilha mantive o Wikiloc aberto durante todos os dias de viagem. Mas da para fazer o seguinte: Vc termina sua trilha do dia , mas, não envia para o Wikiloc ( Desativa função de enviar, salva apenas no telefone ), no próximo dia, vc entra nessa trilha e lá embaixo no App vc tem a opção de continuar trilha.
    Só se atente para o seguinte: O ponto de recomeço, deve ser próximo, ou o mesmo ponto onde parou, se não o App da a informação que vc esta muito distante para continuar sua trilha ... Fica a dica.
    Da pra fazer das duas formas, mais a opção que o amigo Klaus falou ai. Acredito que da forma que faço seja mais simples e rápido.
    Espero ter ajudado.
    Vlw!
    Abrax

  • Photo de Wagner Maia

    Wagner Maia 26 janv. 2017

    Boa tarde
    Obrigado Klaus Kiwi e Junior Sales, pelo retorno.
    Vou testar das duas formas.
    Abraço.

  • Anderson Tagliari 18 févr. 2017

    Essa viagem é muito especial!! a descida por pedrinhas é incrivel

    Has followed this trail View more

  • Photo de Caiomazza

    Caiomazza 15 mars 2017

    show.... em junho agora de 2017 to partindo.

  • Photo de Alex Cesar

    Alex Cesar 25 mai 2017

    Boa noite! O carro de apoio (S10) percorreu o mesmo caminho dos ciclistas? Ou, há trechos que não há a possibilidade de tráfego de carros?

  • Photo de Junior Sales

    Junior Sales 25 mai 2017

    E ae Alex ?! Blza ?!
    Esta foi minha primeira viagem pro Caminho, nesta viagem a S10 não desceu somente as pedrinhas, restante foi completo.
    Mas, já estou no 3º Caminho, acabamos de fazer novamente agora em Maio, este ano fizemos completo com o apoio.
    Pode ficar relax que os caras passaram máquina no caminho inteiro, ta um tapetão, até as Pedrinhas que era bem punk, ta tranquilo, Pode ir na Fé.
    Só tem que se preocupar se chover muito de agora pra frente, mas acho difícil.

    Bom Caminho da Fé!!!
    Aproveite ao máximo é muito TOP !!!

You can or this trail